Autor

Arquivo do blogue

O Argolão

O objectivo deste adereço é basicamente igual a de um cesto que se usa para recuperar um sargo, dourada, etc, mas tem uma diferença, um cesto quando desce pela seda abaixo e chega à água, é necessário que o peixe entre dentro e só ai puxamos a corda e recuperamos o peixe, com o argolão não, ao descer pela seda abaixo entra directamente na cabeça do safio na posição que desce e sendo um peixe de garro facilita a passagem entre .....

As minhas bóias

Já há algum tempo que andava a magicar como começar a construir bóias tipo peão para a pesca e enquanto não arranjei um bocadinho para me puder debruçar a sério sobre o assunto, não descansei!Como tal pus mãos à obra e começei por procurar em casas de materiais de bricolage o que era indispensável para elaborar as bóias e que o custo final não fosse demasiado dispendioso, em comparação com as bóias que se adquire em lojas de pesca.

Cesto(em processo)

Construção de um cesto para recuperação do pescado em certas situações......

Já marcam presença

Com uma semana cheia de boas oportunidades para pôr as canas de molho, não hesitei em ir alguns dias com o meu parceiro Roger, observar o mar para verificar se as condições eram favoráveis e me permitiam passar um bocado do tempo á pesca, quanto mais não fosse só para matar o vicio.

1º dia

A água até tinha bom aspecto, um bocado aberta mas com alguma ondulação o que originava aquela oxigenação, mas..... tornava-se evidente ao longo de alguns lançamentos e alterações de montagem, que o peixe não dava qualquer sinal.

Mais tarde apareceram uns amigos que também já tinham estado noutros pesqueiros e a história era a mesma, "peixe só na praça" e com eles traziam um balde de sardinhas para engodo. Logo depois quando começou a cair as primeiras colheres de engodo ..... começaram a aparecer cardumes e cardumes de cavalas que tomaram conta de nos dar trabalho e como tal foi quem mais pôde apanhá-las.

Resultado: cavalinha escalada na brasa com azeite e alho.


2º dia

Tratámos de ir arranjar aquele isco muito famoso que só se encontra por estas bandas, que é o Ralo e depois como já era tarde fomos logo de seguida á procura de pesqueiro, a maré já tinhas uma quantas horas de enchente e decidimos experimentar um pesqueiro onde houve relatos por parte de amigos pescadores submarinos que havia lá algum peixe e assim foi.

Dirigimo-nos ao local e as condições pareciam boas, excepto o vento que soprava com alguma intensidade o que nos dificultava um bocado, montámos o material e bóias para dentro de água.

Logo nos primeiros lançamentos começaram a sair uns peixes bons e a coisa parecia bem encaminhada e continuámos durante algum tempo a sentir picar e de vez em quando lá vinha um. Não fosse termos ido um bocado já tarde pescar em relação à maré, julgo que o resultado teria sido mais positivo, porque depois de começar a vazar, o peixe deixou de colaborar mas ainda assim o resultado foi bom por que ainda sairam peixes de 600gr.





Ontem ainda fomos experimentar um bocado, mas o vento soprava com bastante intensidade e era muito dificil pescar naquelas condições, ainda tirámos algum peixe, mas nada de especial.

Apesar de tudo foram dias muito bem passados, porque a pesca não é só apanhar peixe, serve também como escape á rotina do dia-a-dia.

Um abraço e até breve.