Autor

Arquivo do blogue

O Argolão

O objectivo deste adereço é basicamente igual a de um cesto que se usa para recuperar um sargo, dourada, etc, mas tem uma diferença, um cesto quando desce pela seda abaixo e chega à água, é necessário que o peixe entre dentro e só ai puxamos a corda e recuperamos o peixe, com o argolão não, ao descer pela seda abaixo entra directamente na cabeça do safio na posição que desce e sendo um peixe de garro facilita a passagem entre .....

As minhas bóias

Já há algum tempo que andava a magicar como começar a construir bóias tipo peão para a pesca e enquanto não arranjei um bocadinho para me puder debruçar a sério sobre o assunto, não descansei!Como tal pus mãos à obra e começei por procurar em casas de materiais de bricolage o que era indispensável para elaborar as bóias e que o custo final não fosse demasiado dispendioso, em comparação com as bóias que se adquire em lojas de pesca.

Cesto(em processo)

Construção de um cesto para recuperação do pescado em certas situações......

Campanha sobre Risco de Circulação em Falésias

GOVERNO CIVIL DE FARO PROMOVE CAMPANHA SOBRE RISCO DE CIRCULAÇÃO EM FALÉSIAS
27 Fevereiro 2008

Pois é, lá passados uns quantos anos e um "número" de mortes nas falésias, é que se lembraram que tinham de tomar uma atitude, ora leiam o comunicado:

O Governo Civil do Distrito de Faro vai promover uma campanha de sensibilização sobre o risco de circulação em falésias da região. A medida foi anunciada hoje pela Governadora Civil, Isilda Gomes, após uma reunião com responsáveis do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB), Autoridade Marítima, Protecção Civil, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve e os presidentes das Câmaras Municipais de Vila do Bispo e Aljezur.


De acordo com a Governadora Civil, a campanha será dirigida a turistas e residentes, especialmente pescadores lúdicos, de forma a prevenir incidentes em locais de risco. A intervenção, a ser lançada na imprensa, hotéis e postos de turismo, sob a coordenação do Governo Civil de Faro, visa identificar as zonas perigosas da costa algarvia e envolverá todos os organismos com preocupações nesta área, como o ICNB, a CCDR, Câmaras Municipais, Protecção Civil e Autoridade Marítima.

“Pretendemos lançar uma campanha maciça, que seja acessível a todos os residentes e turistas, de forma a conhecerem as zonas perigosas”, disse Isilda Gomes, garantindo que o projecto irá avançar até ao próximo Verão, com a colaboração dos referidos parceiros, havendo já um compromisso de apoio financeiro por parte do Governo Civil, da CCDR, da Região de Turismo do Algarve e das Câmaras Municipais de Vila do Bispo e Aljezur, concelhos onde se regista maior incidência de acidentes em falésias.

A Governadora Civil alerta ainda para a necessidade de maior responsabilidade e civismo por parte dos utentes das zonas rochosas.

“Cada um de nós tem de ser um agente de Protecção Civil e é essa mensagem que também queremos transmitir. A nossa região oferece condições para ser desfrutada com segurança e se todos tiverem conhecimento e consciência dos riscos, é possível evitar acidentes”, frisa Isilda Gomes.

fonte: Governo Civil de Faro